Blog

O Que é CAT, Pra Que Serve e Como Prencher?

24/05/2021 - - Categoria: nr-35



Você sabe o que é CAT? Em casos de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais, é importante seguir certos procedimentos para assegurar a comunicação do ocorrido.

É justamente neste processo que entra o formulário de Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT).

Porém, muitas dúvidas giram em torno desse documento. Afinal, qual a sua importância e como preenchê-lo corretamente? Descubra no artigo!

 

O Que é CAT?

CAT, cuja sigla significa Comunicação de Acidente de Trabalho, é um formulário que tem como objetivo informar um acidente de trabalho, de trajeto ou doença ocupacional.

Nele, constam informações sobre a empresa e o colaborador, além de uma descrição do fato ocorrido e do tipo de ocorrência.

Este documento é exigido pela Previdência Social para fins de reconhecimento da ocorrência de um acidente laboral. 

Por meio desse formulário, o colaborador conseguirá garantir seus direitos a assistência acidentária e até aposentadoria por invalidez, dependendo da gravidade do acontecimento. 

Além disso, de acordo com a Lei No 8.213/1991, o preenchimento do CAT é uma exigência legal, sendo indispensável para que a empresa se mantenha em situação regular junto à fiscalização e evitar multas.

 

Quais os Tipos de CAT?

Agora que já sabe o que é CAT, você precisa conhecer os três tipos de formulários existentes. São eles:

  • CAT inicial: é primeira comunicação sobre a ocorrência de um acidente de trabalho ou doença ocupacional com um colaborador;

  • CAT de reabertura: usado quando um tratamento contínuo de uma lesão ou doença ocupacional é reiniciado;

  • CAT de óbito: deve ser utilizado quando ocorre a morte do colaborador após o preenchimento do CAT inicial.

 

Para Que Serve a CAT?

para-que-serve-cat.jpg

O CAT tem como objetivo comunicar formalmente um acidente de trabalho ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Essa ação possibilita que o trabalhador acidentado tenha direito ao auxílio-doença ou até mesmo à aposentadoria por invalidez.

Importante ressaltar que mesmo em casos que não há necessidade de afastamento das atividades laborais também é obrigatório o preenchimento do CAT.

Além disso, registrar ocorrências dessa natureza também permite realizar controles estatísticos sobre acidentes de trabalho e até identificar pontos de melhorias para gerar mais segurança aos colaboradores.

 

Quais São os Tipos de Ocorrências Que Devemos Informar no CAT?

Além de entender de forma clara o que é CAT, também é necessário saber quais os tipos de ocorrências que devem ser informados:

 

Acidente de Trabalho

É considerado acidente de trabalho qualquer acidente que ocorra com o colaborador durante a prestação de serviços para a empresa.

Entram na categoria ocorrências que provoquem lesões físicas e mentais, além de situações que gerem perda, redução ou incapacidade de qualquer função no organismo. O óbito também se enquadra nesta classe.

Inclusive, acidentes ocorridos durante o trajeto para o trabalho e na volta para a casa também são considerados acidentes de trabalho.

 

Doença Ocupacional

A doença ocupacional é aquela adquirida ou desencadeada em decorrência das condições de trabalho e da atividade laboral exercida. 

Alguns exemplos são contaminações químicas, LER (lesão por esforço repetitivo), surdez, Síndrome de Burnout, entre outras.

 

Atos Equiparáveis

Já nesta categoria entram as agressões físicas, incêndios, inundações, desabamentos e qualquer outra ocorrência que foge do controle do trabalhador e que não se encaixa em acidentes de trabalho ou doença ocupacional.

 

Como Preencher o CAT?

como-preencher-cat.jpg

Agora que você já entendeu o que é CAT, é hora de descobrir como preenchê-lo. O procedimento pode ser feito de forma presencial, em uma das agências do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), ou online. Ambos têm a mesma validade.

Para preencher o CAT pela internet, primeiramente, você deve acessar o site do Governo Federal, acessar a aba “Serviços”, “Buscar por Serviços” e, em seguida, “Categoria”. 

Em seguida, clique em “Trabalho, Emprego e Previdência”, selecione “Previdência” e vá em “Comunicações e Requerimentos”. Por fim, clique na opção “Registrar Comunicação de Acidente de Trabalho”.

Para a emissão, será necessário preencher as seguintes informações:

  • dados da empresa (Razão Social, CNPJ, CNAE, endereço e contato);

  • dados do acidentado (nome, data de nascimento, número da carteira de trabalho e do documento de identificação, endereço, PIS e contato);

  • data, hora e local do acidente;

  • tipo de ocorrência (acidente de trabalho, doença ocupacional ou atos equiparáveis);

  • parte do corpo afetada;

  • agente causal;

  • descrição da ocorrência;

  • existência de afastamento;

  • atestado médico, se houver;

  • existência de óbito;

  • existência de testemunhas.

Fique atento aos prazos! O formulário deve ser preenchido e enviado em até um dia útil subsequente ao acidente. Porém, em caso de óbito, o preenchimento e envio deve ser realizado imediatamente.

Esse procedimento deve ser feito pela empresa empregadora. Contudo, o que muitas pessoas não sabem é que o preenchimento e encaminhamento do CAT também pode ser feito pelo próprio acidentado (ou seus dependentes), pelo médico, pelo sindicato da categoria ou qualquer autoridade pública.

 

O Que Devemos Fazer Após a Emissão do CAT?

Após a emissão do CAT, é necessário certificar-se de que o formulário foi cadastrado no sistema do INSS. Uma vez cadastrado, devem ser disponibilizadas seis cópias. Os destinatários são:

  1. a empresa;

  2. o trabalhador acidentado ou doente;

  3. o sindicato que representa a categoria do colaborador;

  4. a Delegacia Regional do Trabalho;

  5. o SUS (Unidade de Saúde ou o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador-CEREST;

  6. o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

A via do INSS é a única que segue automaticamente para o órgão. As demais devem ser formalmente encaminhadas aos seus respectivos destinatários.

 

Quais as consequências de não emitir o CAT?

A emissão do CAT é uma obrigação da empresa empregadora, ainda que possa ser emitida pelo colaborador, médicos e sindicato.

Caso o formulário de Comunicação de Acidente de Trabalho não seja preenchido pela empresa dentro do prazo e seja providenciada por um terceiro, a companhia estará sujeita a penalizações.

Em uma primeira falta, a aplicação da multa tem o valor mínimo. Atualmente, o valor é de R$402,54. Contudo, em caso de reincidência, o valor é cobrado em dobro.

 

Mantenha as certificações da sua equipe em dia! Saiba mais sobre o curso NR 35 do Instituto Santa Catarina!

 

Conclusão

Toda empresa deve saber o que é CAT, para quê serve e como preenchê-lo. Afinal, esse documento é importante não apenas para fins previdenciários, como também do ponto de vista epidemiológico, estatístico, trabalhista e social.

Além disso, emitir o formulário de Comunicação de Acidente de Trabalho é obrigação da empresa empregadora. Deixar de emiti-lo pode gerar penalidades para a companhia.

Sistema de Proteção Contra Quedas (SPC): Como funciona?

Você sabe o que é o sistema de proteção contra quedas (SPQ)? Todo trabalhador tem direito a estar protegido contra riscos ocupacionais, sendo obrigação do empregador se adaptar para garantir isso. As quedas figuram entre as principais...

Plataforma de Trabalho Aéreo (PTA): dicas para evitar acidentes de trabalho em altura

Também conhecida como plataforma elevatória, a PTA (Plataforma de Trabalho Aéreo) é compreendida como todo o equipamento móvel composto por um cesto ou plataforma de trabalho que é erguido por uma haste metálica para alcançar um local...

O Que é CAT, Pra Que Serve e Como Prencher?

Você sabe o que é CAT? Em casos de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais, é importante seguir certos procedimentos para assegurar a comunicação do ocorrido. É justamente neste processo que entra o formulário de Comunicação de...

Como Evitar Acidentes de Trabalho: 9 Dicas Fundamentais

Você quer descobrir como evitar acidentes de trabalho para promover um ambiente mais seguro aos colaboradores? Contar com algumas dicas úteis é de grande importância! Afinal, a prevenção é o melhor caminho para evitar situações que...

Quais os fatores de risco do Trabalho em Altura?

Vários são os fatores de risco do trabalho em altura. Eles devem ser analisados antes da execução da atividade, de forma a garantir a saúde e a segurança de todos os trabalhadores direta ou indiretamente envolvidos nela. Por isso, a NR 35...

Plataforma de Trabalho Aéreo: Quem pode operar?

A plataforma de trabalho aéreo é um equipamento que possibilita a realização de várias atividades da construção civil, de telecomunicações e de outros setores da economia que envolvem trabalho em altura.   Por oferecer riscos à...

Trabalho em Altura: como se adequar às normas de segurança?

De acordo com o Ministério do Trabalho, o trabalho em altura é responsável por 40% dos acidentes de trabalho no Brasil.  No entanto, muitos deles poderiam ser evitados, caso tivessem sido respeitadas as medidas de prevenção estabelecidas na NR...

NR 35 e o trabalho em altura: principais medidas de segurança para profissionais

De acordo com o Ministério do Trabalho, 40% dos acidentes de trabalho no Brasil estão relacionados a quedas em altura. O fato é que muitos deles poderiam ter sido evitados caso fossem cumpridas as medidas de proteção para o trabalho em altura...

EPIs para construção civil: descubra quais são os indispensáveis

De acordo com a ANAMT (Associação Nacional de Medicina do Trabalho), o setor de construção civil é o segundo do país em casos de morte por acidente de trabalho, ficando atrás somente do setor de transporte terrestre. Porém, essa realidade...

EPI: qual a importância de usar cinto de segurança?

Equipamentos de proteção individual são instrumentos indispensáveis em atividades que envolvem risco à saúde e à vida do trabalhador. No caso do trabalho em altura, o uso do cinto de segurança protege o profissional de quedas e do risco de...

Como avaliar condições de segurança em usinas eólicas

A segurança em usinas eólicas é um dos principais aspectos para o bom funcionamento deste serviço. Por trazer um método de fornecimento de energia, esses locais precisam cumprir com alguns requisitos específicos para que alcancem os resultados...

Como proceder em situações de perigo no Trabalho em Altura

O trabalho em altura não pode ocorrer sem a orientação da NR 35. Afinal, essa norma regulamentadora aponta os principais riscos e prevenções de acidentes para serviços acima de 2 metros do piso. A Norma Regulamentadora nº 35 A NR 35 é...

Quais são os perigos do Trabalho em Altura?

O Trabalho em Altura é considerado um dos mais perigosos de acordo com dados obtidos pelo Ministério do Trabalho. Ele é responsável por inúmeros acidentes ainda mais em ambientes onde não cuidam da segurança de maneira eficiente. Trabalho...

Como evitar acidentes com escadas no ambiente de trabalho

É considerado Trabalho em Altura todo aquele realizado 2 metros acima do nível do chão. De acordo com pesquisa recente a Construção Civil é responsável por grande parte dos acidentes envolvendo...

Como reduzir riscos no trabalho em altura?

O Trabalho em Altura é responsável por grande parte dos acidentes registrados anualmente de acordo com dados do Ministério do Trabalho. O risco é ainda maior quando trabalhadores não seguem o que é determinado pelas Normas Regulamentadoras. As...

Como prevenir acidentes no Trabalho em Altura?

De acordo com a NR 35 trabalho em altura é todo aquele realizado acima de 2 metros do nível inferior quando há risco de queda. Conforme dados do Ministério do Trabalho essa área é responsável por grande parte dos acidentes com vítimas no...

Quais os perigos do trabalho em altura

Trabalho em Altura é aquele realizado acima de 2 (dois) metros do nível inferior. De acordo com a OIT (Organização Internacional do Trabalho) o Brasil é um dos países onde mais ocorrem acidentes dessa...

Ministério do Trabalho realiza CANPAT até novembro

O MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) está realizando desde abril a Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho (CANPAT). Ela tem por objetivo conscientizar trabalhadores e empresas quanto aos riscos do trabalho em altura como...

Porque acontecem acidentes no Trabalho em altura

O crescimento do mercado da construção civil nos últimos anos vem contribuindo para o aumento do número de acidentes no Trabalho em altura. Uma das ocorrências mais comuns é a queda o que leva a vítima ao afastamento de suas atividades,...

Dicas para realizar resgate em trabalho em altura

Um bom resgate não depende somente de socorrer bem a vítima, mas também de sair ileso de tal processo. É preciso que a vida do socorrista seja protegida também. Antes de mais nada, lembre-se de que no trabalho em...

Qual a influência da NR35 na saúde dos trabalhadores

A saúde dos trabalhadores depende muito do engajamento das empresas e dos colaboradores. De acordo com a NR35, cerca de 700 mil casos de acidentes de trabalho são registrados em média no Brasil todos os anos, sem contar os casos...

10 maneiras de se prevenir em acidentes de trabalho - NR35

Muito se sabe que a maioria dos acidentes de trabalho ocorrem por negligência, falha humana ou até mesmo falha material. Portanto, é de extrema importância que haja um planejamento e uma organização infalíveis dentro das empresas.   Hoje...

Trabalho em altura NR35 – Situações de emergência

A capacitação e treinamento da NR35 devem ser promovidos pelo empregador. É primordial que ele ofereça um programa para que os trabalhadores possam se capacitar para a realização do trabalho em altura. Muito se sabe que os riscos de...

Trabalho em altura NR35

O post de hoje tratará da NR35, analisaremos as principais causas de acidentes por quedas e comentaremos mais alguns detalhes pertinentes desta Norma. Para realizar o trabalho em altura é preciso que o profissional disponha de...

Análise de risco e condições impeditivas (NR35)

A NR35 apresenta requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura, definindo assim, responsabilidades entre empregadores e empregados, bem como promovendo a total segurança dos trabalhadores envolvidos direta ou...

Qual a importância do treinamento no trabalho em altura?

Grande parte dos acidentes que ocorrem diariamente envolvem trabalho em altura. Essa atividade por si só é muito perigosa, no entanto se torna ainda mais quando os trabalhadores deixam de usar equipamentos de segurança,...

(NR 35) Trabalho em altura: riscos e prevenção de acidentes

A NR 35 tem como principal objetivo determinar as condições necessárias para realizar trabalho em altura de forma segura, evitando acidentes e contribuindo para a integridade e saúde dos funcionários. Grande parte dos acidentes poderiam...

Saiba por que a NR35 é tão importante

Não há um número específico que confirme a quantidade de acidentes de trabalho envolvendo quedas de trabalhadores de diferentes funções. Entretanto, sabe-se que as quedas de alturas são inúmeras, o que muitas vezes pode ser...

NR35 Medidas de segurança para trabalho em altura

Trabalho em altura é todo aquele realizado 2 metros acima do piso. Grande parte dos acidentes ocorrem devido a queda de materiais ou pessoas, o que causa lesões e até mortes. Entre os motivos mais comuns desses acidentes estão a ausência de...

NR 35 Trabalho em Altura: O que preciso saber?

Trabalho em altura é uma atividade que exige muita atenção e cuidado tanto por parte do empregado quanto empregador. O empregado porque precisa ter os conhecimentos adequados e a empresa porque precisa oferecer condições de segurança para...

Medidas de segurança para trabalho em altura

O que é considerado trabalho em altura?

Como funciona o curso NR35?

Quem pode ministrar o curso da norma regulamentadora NR35?

Quem deve fazer o curso de Supervisor de Trabalho em Altura

NR 35 - Riscos que Podem Ocorrer no Trabalho em Altura

O que é NR 35? A sua importância no mercado de trabalho

NR 35 - Hierarquia do trabalho em altura

NR 35 - Trabalho em Altura




Categorias

Nossos Cursos

Estados