Exposição ocupacional: O que é, como avaliar e tipos de limites

Exposição ocupacional: O que é, como avaliar e tipos de limites

Você sabe o que é a exposição ocupacional? Há muito tempo a ciência do trabalho busca entender a relação entre o aparecimento de doenças e as atividades laborais.

Diversas profissões expõem trabalhadores a riscos durante o trabalho. E para medir isso, foram avaliados e definidos quais são os limites da exposição ocupacional.

E como é comum que existam dúvidas acerca do assunto, nós preparamos este artigo para esclarecer os principais pontos. Boa leitura!

O que é exposição ocupacional?

A definição mais básica diz que a exposição ocupacional se caracteriza por manter o colaborador em situações que possam comprometer a sua integridade física e mental.

Por exemplo, um eletricista durante a execução de suas tarefas está exposto a diversos riscos.

Quais os tipos de exposição ocupacional?

A Norma Regulamentadora 9 (NR-9), faz a classificação de quais são os cinco tipos de exposição ocupacional.

  • Físicos: radiações ionizantes e não-ionizantes, vibração, ruído, calor, frio, pressão, umidade, e quaisquer outras formas de energia com potencial prejudicial a que possam estar expostos os trabalhadores; 

  • Químicos: compostos ou produtos que possam ser absorvidos pelo organismo, seja por inalação, ingestão ou contato com a pele;

  • Biológicos: fazem parte dessa categoria os vírus, bactérias e protozoários, sendo  classificados de acordo com a patogenicidade;

  • Ergonômicos: levantamento e transporte de peso, além de postura inadequada durante a jornada de trabalho;

  • Acidentais: iluminação inadequada, não uso dos EPIs, estrutura ruim de trabalho, risco de choque elétrico, incêndio e quaisquer outras possibilidades de acidentes no ambiente de trabalho.

Como acontece a avaliação de exposição ocupacional?

A avaliação de exposição ocupacional é uma etapa fundamental e que tem como objetivo medir aspectos como a frequência, intensidade e duração da exposição dos trabalhadores a agentes nocivos.

É através dessa avaliação que é possível delimitar quais as margens de segurança das atividades, além do manuseio e aplicação de produtos que fazem parte da rotina laboral.

A avaliação é feita com base em regulamentos e diretrizes científicas estabelecidas pela Agência Nacional de Vigilância em Saúde (Anvisa) e demais órgãos reguladores.

O que é limite de exposição ocupacional?

Podemos dizer, de forma simplificada, que o limite de exposição é um valor padrão comparativo.

Ele estabelece que caso o trabalhador esteja encaixado abaixo do valor limite, não serão implicadas doenças ocupacionais, mal estar ou exposição a quaisquer que sejam os tipos de riscos ocupacionais.

Tipos de limite de exposição

rótulo produtos quimicos perigosos

Conhecer os limites de exposição é fundamental para que seja possível estabelecer medidas de controle e prevenção, tornando o ambiente mais seguro para os trabalhadores.

Veja abaixo as medidas comumente usadas no Brasil!

ACGIH

Esta medida tem como base o tempo. Ou seja, a quantidade de tempo em que os trabalhadores podem ser expostos (jornada de trabalho), sem que isso afete sua condição de saúde.

Elas se classificam em:

Média Ponderada Pelo Tempo: jornada clássica de oito horas diárias, 40 horas semanais;

Exposição de Curta Duração: tempo máximo de exposição de 15 minutos, limitada a uma frequência de 4 vezes por dia;

Valor Teto: não pode ser excedida em pedido algum de trabalho, sendo fixado de acordo com a atividade;

Exposição pico: indicado para substâncias em que os dados do potencial toxicológico ainda são escassos.

TLV-SL

Essa é a medida de Limite de Exposição para Superfícies, implantada em 2019. Estabelece a concentração máxima de agentes químicos nas superfícies de equipamentos e das áreas industriais.

Os valores aceitáveis são medidos em mg/100 cm² e correspondem à dose permitida para a jornada diária de 8 horas.

Nestes casos, os limites estabelecidos são:

  • Limite de Tolerância;

  • Valor máximo;

  • Valor teto.

 

OSHA

A OSHA ( Occupational Safety and Health Administration) é o órgão oficial de controle de saúde dos Estados Unidos. Ele estabelece e fiscaliza quais são os limites de exposição permitidos no país.

O que deve ser analisado no limite de exposição ocupacional?

Até aqui já foi possível perceber que estabelecer o limite de exposição ocupacional é fundamental para a garantia de um ambiente de trabalho mais seguro. E para isso alguns itens precisam ser avaliados no processo de definição, como:

  • identificação dos agentes físicos e químicos;

  • riscos ambientais;

  • quais as medidas de proteção cabíveis;

  • acompanhamento constante dos níveis de exposição e os impactos na saúde do colaborador.

 

Como é feita a proteção do trabalhador na exposição ocupacional?

Uma vez estabelecidos quais são os limites de exposição ocupacional, é possível desenvolver programas específicos para os riscos existentes, além de claro incentivar o uso correto dos equipamentos de proteção coletiva e individual.

Além disso, medidas educativas, como a promoção de treinamentos é fundamental para preparar os trabalhadores que convivem com a exposição aos agentes nocivos e riscos ambientais.

A importância do capacitação profissional em exposição ocupacional

Quanto melhor estiver preparada a equipe, menores as chances de acidentes e adoecimentos ligados à atividade laboral. Isso é fundamental tanto do ponto de vista legal quanto prático para o dia a dia da empresa. Afinal, ter um trabalhador afastado é sinônimo de prejuízo.

Mantenha as certificações em dia! Saiba mais sobre o curso de Exposição ocupacional que o Instituto Santa Catarina oferece!

Conclusão

Como vimos, a exposição ocupacional é inerente a diversas profissões. Mas com a correta análise desses riscos e a implementação efetiva de medidas de prevenção, é possível manter os trabalhadores seguros e tranquilos para desempenharem as atividades relacionadas aos seus postos de trabalho.